A pressão atmosférica atuando sobre nós pode ser considerada relativamente intensa, apesar de não sentirmos seu efeito sobre nosso corpo, uma vez que há equilíbrio entre ela e a pressão de nossos fluídos internos. Através do experimento abaixo, pode-se demonstrar em sala de aula os efeitos da pressão atmosférica criado em uma pequena área de vácuo parcial durante curto tempo.

Utilize um copo cheio de água até a boca e um papel cartão de tamanho um pouco maior que o copo. Posicione o papel cartão sobre a boca do copo e deixe molhar um pouco. Inverta o copo rapidamente. Ao fazer esse movimento, é possível perceber que a água do copo não derrama imediatamente porque a pressão atmosférica segura o papel cartão por um curto tempo.

Como demonstrar o efeito da pressão atmosférica? pressao_atm (2)

Isso indica que foi criado uma pequena área de vácuo parcial entre o copo e o papel cartão. Há uma diferença de pressão entre o recipiente com água e o cartão exposto à pressão atmosférica. A pressão da água é maior que a do ar, por isso o vácuo parcial é criado. A pressão atmosférica pressiona o papel cartão contra o copo com água, criando o vácuo parcial, exercendo sua força contra a água. No entanto, quando a água derrama, o ar já ocupou o espaço do vácuo parcial equilibrando as forças. O pequeno espaço de tempo que demora para que a água derrame demonstra a força da pressão atmosférica atuando sobre nós.

Para fazer este e outros experimentos, utilize os materiais presentes no completo Conjunto para Múltiplas Ciências da Homelab, deixando suas aulas muito mais didáticas e dinâmicas.

Compartilhe
0 comentários

A Teoria da Relatividade, publicada em 1915 por Albert Einstein, determinou que a energia (E) de determinado corpo corresponde à sua massa (M) multiplicada pela velocidade da luz (cerca de 300 metros/segundo) elevado ao quadrado (C²). Esta é a lógica da famosa equação: E=MC².

Mas o que isso significa? Significa que a atração gravitacional não é consequência de uma ação entre forças, como propusera anteriormente Isaac Newton, mas da deformação do espaço-tempo em função da presença de matéria. Ou seja, para Einstein, a simples presença de uma massa tem o poder de alterar não só o espaço-tempo, como também influenciar no movimento dos corpos próximos.

O espaço-tempo seria assim uma espécie de malha cósmica onde os corpos atuam, movendo-se ou repousando, e interferindo uns nos outros de acordo com as suas massas. No experimento a seguir, tenta-se fazer com que o aluno compreenda como o espaço-tempo se deforma na presença da matéria, sendo que essa deformação depende diretamente da massa presente. Essa deformação é a origem da gravidade, sendo ela mais intensa nas proximidades da massa, tal como foi postulado por Newton, em 1687.

Materiais:

— 1 Lençol ou toalha de mesa

— 1 Bola de gude

— 1 Bola de futebol, vôlei ou basquete

Procedimento: estique o lençol acima do solo fazendo com que quatro alunos segurem suas pontas. O lençol representa o espaço-tempo, a malha cósmica onde os corpos atuam.

Coloque, no centro do lençol, a bola de futebol, vôlei ou basquete, objeto de maior massa que deformará o plano. Essa deformação simula a própria deformação criada pela massa de um objeto na malha do espaço-tempo e a origem da gravidade.

Posicione a bola de gude perto da bola maior, deixe-a parada e observe o que acontece.

Em seguida, lance a bola de gude em direção à bola maior, de modo que passe por perto da bola maior, mas evitando que elas colidam.

Qualquer corpo colocado perto da massa central da bola maior será atraído por ela, uma vez que possui uma força atrativa que muda o estado original de movimento de corpos menores, como a bola de gude. Por isso, a deformação criada pela massa da bola maior é equivalente à força gravitacional existente na malha cósmica do tempo-espaço.

Se a bola de gude estiver inicialmente em repouso no lençol, ela será atraída direta e radialmente pela bola de maior massa. Mas, se a bola de gude possuir uma velocidade inicial, a sua trajetória será modificada pela força atrativa da bola maior, sofrendo um encurvamento da trajetória. Quanto mais perto da bola maior a de gude passar, mais ela sentirá a força atrativa do corpo de maior massa. Assim, a bola maior simula um planeta ou estrela e a bola de gude um objeto de menor massa, como um meteoro, um cometa ou um satélite.

Neste experimento, existe atrito, ao contrário do que acontece no espaço. Por isso, a bola de gude perderá sua velocidade progressivamente. No espaço, ao contrário, seria possível que a bola de gude orbitasse, caso a bola maior possuísse uma velocidade adequada, tal como ocorre entre o Sol e os planetas do nosso Sistema Solar ou entre a Terra e os satélites lançados pelo homem.

Compartilhe Tags
0 comentários

4 Experimentos DNA

O DNA não é apenas um conteúdo complexo, mas também muito interessante! Por isso experimentos são uma excelente opção quando esse é o assunto sendo ensinado, pois eles usam a curiosidade dos alunos a favor do aprendizado e da criação de uma memória de longo prazo. Estes são alguns dos melhores experimentos que trabalham o DNA:

 

1. Como extrair DNA humano!

Este experimento vai ser melhor visualizado com a ajuda de um dos corantes da Homelab!

 

2. Como ver o DNA da cebola!

 

3. Construir um modelo de DNA!

O professor pode promover que seus alunos tragam materiais recicláveis de casa para construírem, em grupos e com auxílio dos professores, modelos de DNA! A Dupla Hélice de DNA da Homelab pode servir como guia visual!

 

4. Extrair o DNA do morango!

Para a atividade vai ser necessário selecionar 3 morangos e retirar os seus respectivos cabinhos verdes, em seguida, colocar os morangos dentro de um saco plástico e pressionar os mesmos até que eles se tornem uma pasta praticamente homogênea e então, transferir essa pasta para um becker. Em outro becker, misture 150 ml de água, uma colher (sopa) de detergente e uma colher (chá) de sal de cozinha. Mexa bem esta mistura com o bastão de vidro, porém devagar, para não fazer espuma alguma! O próximo passo é colocar cerca de 1/3 da mistura de água, sal e detergente sobre a “pasta” morango. Misturar levemente os ingredientes com a ajuda do bastão de vidro e incubar a mistura em temperatura ambiente por 30 minutos. O processo segue ao colocar uma peneira sobre o becker limpo e passar a mistura pela peneira para retirar os pedaços de morango que restaram e enfim, colocar metade do líquido peneirado em um tubo de ensaio. O ideal é colocar apenas cerca de 3 dedos no fundo do tubo e despejar delicadamente a mistura no mesmo (pela parede do mesmo, para escorrer pelo vidro) e sobre a solução, adicionar dois volumes de álcool comum. Não devemos misturar o álcool com a solução. Após aguardar cerca de 3 minutos  o DNA começar a precipitar na interfase.

A Homelab oferece materiais que trabalham em diversas áreas e que podem te auxiliar a melhorar o desempenho acadêmico dos alunos da sua instituição de ensino. Acesso nosso site e confira www.homelab.com.br

 

Compartilhe Tags
0 comentários

Experimentos são uma ferramenta essencial para garantir o maior aprendizado possível sobre qualquer matéria dada! Quando estamos falando sobre acústica, ir da teoria para a prática facilita com que os alunos compreendam os efeitos da mesma no mundo, ajudando até mesmo na memorização da matéria. Por isso a Homelab incentiva o uso de experimentos e materiais como o Conjunto de Acústica e Ondas, os quais promovem atividades práticas em sala de aula e nos laboratórios da sua instituição.

O Conjunto de Acústica e Ondas é a melhor opção, pois como foca especificamente no estudo da área, permite que incontáveis atividades sejam realizadas! Isso por que trabalha com o próprio som, ondas mecânicas longitudinais, velocidade do som, qualidades fisiológicas do som, interferências, batimentos, efeito Dopler, compreensão da recepção por um telefone celular, rádio, televisão, a visão, a audição, ondas em mola, ondas longitudinais, ondas transversais, ondas estacionárias, pulsos, reflexão de pulsos, nós, ventres, elongação, amplitude e velocidade de propagação do pulso. O material de excelente acabamento permite uma apresentação instigante do conteúdo para alunos e professores, isso porque vai da teoria até a prática,  pois isso envolve uma abordagem muito mais próxima da realidade dos alunos.

Alguns experimentos que podem ser realizados para facilitar o ensino sobre a acústica são:

  1. Enxergar a própria voz!

  1. Afinar instrumentos musicais!

O diapasão que faz parte do Conjunto de Acústica e Ondas é frequentemente utilizado para afinar instrumentos musicais. Tal atividade cotidiana pode ser demonstrada em sala de aula e até reconhecida por alunos que tenham um interesse maior pelo mundo da música. Compreender como esse fenômeno físico faz parte do dia a dia ajuda na memorização da matéria!

123456

3. Disco que toca dentro do crânio!

      4. Como enxergar o som!

A Homelab valoriza o uso de atividades dinâmicas durante o aprendizado pois sabe do grande impacto que elas podem ter quando o assunto é garantir que os alunos realmente tenham compreendido o que foi ensinado. Por esse mesmo motivo ela oferece materiais que trabalham em áreas como Ciências, Química, Biologia, Matemática, Geografia e História, focando sempre em diminuir a dificuldade de aprendizado dos estudantes, proporcionar um ensino cada dia melhor e mais completo graças aos materiais que garantam à instituição de ensino a oportunidade de gerar uma educação da mais alta qualidade.

Compartilhe Tags
0 comentários

 

IMG_7453

Corantes servem para adicionar cor em algo, no caso da Homelab, nos experimentos que são realizados nos laboratórios!

Seja qual for a situação, os corantes têm a capacidade de ajudar a deixar diversas experiências mais claras e interessantes, o que são características essenciais para que qualquer experimento seja um sucesso em um ambiente educacional.

Estes são alguns exemplos de experiências que são realizadas com esse material,  em todos eles, mudar a cor do corante utilizado pode dar um ar totalmente novo ao experimento, ajudando a intensificar o interesse dos alunos pela matéria e a aula prática em si.

Pasta de dente de elefante: 

Cupcake químico:

Como fazer plástico de batata:

Corantes são uns dos materiais mais básicos e necessários dentro de um laboratório, isso porque são frequentemente necessários em experiências, por isso o conjunto de corantes da Homelab se torna uma ótima opção. Ele oferece 15 opções diferentes desse material dentro de uma única compra, se tornando o conjunto perfeito para qualquer aula laboratorial que necessite de um pouco de corante.

A Homelab tem consciência da importância das aulas práticas pois sabe que elas impactam positivamente o desempenho acadêmico dos estudantes. Por esse motivo investe em materiais que promovem aulas mais dinâmicas em diversas áreas, tais como Ciências, Química, Biologia, Matemática, Geografia e História.

Compartilhe Tags
0 comentários

IMG_7615Algumas das maiores vantagens de um professor realizar experiências como parte do processo educacional são: aumento de interesse dos alunos pela aula, quebra da rotina padrão de sala de aula, a surpresa dos alunos com o resultado dos experimentos, a atividade ajuda na criação de uma memória de longo prazo e ainda facilita que o aluno compreenda a matéria graças a visualização do conteúdo!

Porém o aumento de interesse dos alunos pela aula, o auxílio na criação de uma memória de longo prazo e a maior facilidade para que o aluno compreenda a matéria em questão estão todas diretamente ligadas ao fator da surpresa, de sair da rotina e de todo o entretenimento criado pelas experiências!

Sabendo disso, a Homelab separou alguns experimentos que com certeza vão ficar marcados na memória dos alunos e que ainda podem auxiliar o professor a introduzir, explicar e tirar dúvidas quanto a matéria em questão e no caso dessas experiências, suas reações químicas.

Água furiosa:

Para a execução desse experimento, são necessárias vidrarias, o azul de metileno e os reagentes, soda cáustica e glicose.

Fogo colorido:

Já para o fogo colorido, materiais como o sulfato de cobre podem ser encontrados no conjunto de reagentes, já os utensílios em si fazem parte do conjunto básico para laboratório.

Cristais instantâneos:

Uma das experiências mais surpreendentes e ao mesmo tempo, mais simples de serem realizada, é a dos cristais, os quais se formam em menos de 5 minutos. Ela permite que além de realizar a atividade, o professor possa se aprofundar na explicação, tudo isso dentro de um curto período de tempo!

Para colocá-la em prática é necessário o Tiossulfato de Sódio, o qual também faz parte do conjunto de reagentes oferecido pela Homelab.

Já trabalhamos por aqui com vários outros experimentos, os quais podem ser realizados com a ajuda de diversos outros materiais, como solventes, por exemplo.

Como sempre, a Homelab tem consciência da importância de aulas práticas no dia-a-dia dos estudantes pois sabe que ao deixar as aulas mais dinâmicas, a compreensão do conteúdo fica mais fácil, permitindo assim um desempenho acadêmico ainda mais alto. Por esse motivo investe em materiais dinâmicos para as áreas de Ciências, Química, Biologia, Matemática, Geografia e História.