O efeito estufa é um fenômeno natural da Terra e serve para manter sua temperatura constante em sua superfície. Ele ocorre porque a atmosfera é altamente transparente à luz solar, porém, mais ou menos 35% da radiação recebida será refletida para o espaço, ficando 65% retida na Terra. Isso acontece principalmente graças ao efeito dos raios infravermelhos sobre gases como o dióxido de carbono, metano, óxidos de azoto e ozônio presentes na atmosfera terrestre que retém a radiação na superfície da Terra, mantendo o calor no planeta, não sendo ele totalmente refletido para o espaço.

Assim, o efeito estufa é essencial para a manutenção da vida na Terra, pois ele resguarda as condições ideais para o equilíbrio de nossos ecossistemas. Quando a Terra produz uma quantidade maior dos gases relacionados ao efeito estufa, acaba superaquecendo, desestabilizando o equilíbrio energético do planeta, o que resulta no aquecimento global. As principais responsáveis por esse desiquilíbrio são as emissões de gases poluentes derivados da queima de combustíveis fósseis.

Para criar um simulador do efeito estufa na atmosfera terrestre, você irá precisar de:

— Dois copos de água

— Papel alumínio

— Um recipiente retangular opaco, como uma caixa de sapatos

— Tesoura

— Filme plástico

Modo de fazer:

Forre a caixa com o papel alumínio e coloque dentro dela um dos copos de água. Tampe a caixa com o filme plástico. Coloque a caixa abaixo da luz de uma lâmpada ou da luz do Sol. Deixe o outro copo de água ao lado da caixa, mas fora dela.

Após 10 minutos, coloque o dedo dentro dos dois copos de água, o que ficou dentro e o que ficou fora da caixa, e sinta qual deles está mais quente.

Você irá perceber que a água no copo que ficou dentro da caixa está mais quente, isso porque, dentro do simulador de efeito estufa representado pela caixa, o calor foi retido em seu interior. Ao iluminar a caixa, a luz passa pelo filme plástico, que representa a nossa atmosfera, e se transforma em calor ao atingir a superfície interna. O ar é aquecido, apesar de a energia ser parcialmente refletida pelo papel alumínio, mas como nem toda a energia consegue deixar a caixa graças ao filme plástico, a temperatura interna da caixa aumenta, aquecendo mais a água do copo. Já a água do copo que ficou fora da caixa acaba perdendo sua energia para a temperatura ambiente, já que ela está fora do simulador de efeito estufa.

Utilize o kit de ciências múltiplas da Homelab para executar esse e outros experimentos em sala de aula. Assim, a explicação sobre os conceitos da ciência pode ser muito mais didática para seus alunos.

 

 

Compartilhe Tags
0 comentários

Kit de Ciências para o Ensino Fundamental

Como ensinar ciências de forma prática para os alunos do Ensino Fundamental? Através do kit de ciências Homelab desenvolvido com base nos conteúdos escolares destinados a essa faixa etária. Além de ser completo, pode ser usado tanto no laboratório de ciências quanto em sala de aula.

O kit auxilia na compreensão prática de conteúdos como:

Física

— Leis fundamentais da física

— Iniciação à conceitos de ótica

— Conceitos básicos de astronomia: pontos cardeais e fases da Lua

— Desenvolvimento do processo de obtenção de medidas

Biologia

— Botânica: análise de solos

— Botânica: análise de plantas

Química

— Conceitos básicos de química

— Reações químicas simples

Entre as aplicações práticas, o kit acompanha também um roteiro que explica passo a passo mais de 80 experimentos que ajudam os alunos a compreender esses conceitos físicos, biológicos e químicos. Esses experimentos podem ser feitos tanto por professores especializados quanto por professores de formação mais generalista, atendendo às demandas de conteúdo aplicadas ao Ensino Fundamental.

O kit também foi desenvolvido para estimular o interesse investigativo de cada aluno, relacionando os conteúdos científicos a práticas de seu dia a dia. Também, fomenta o trabalho em equipe e a liderança, pois os experimentos podem ser todos realizados em grupos pequenos, aumentando a cooperação entre alunos.

É uma ferramenta científica que ajuda a tornar as aulas mais dinâmicas, sem perder a ludicidade necessária para os alunos do Ensino Fundamental. Por fim, é uma forma eficiente de investir na formação científica básica dos alunos, fazendo com que estejam mais preparados para os conteúdos refinados do Ensino Médio.

Clique aqui e faça o download do experimento “Determinação experimental da vantagem mecânica da roldana móvel”.

Quer saber mais sobre o kit de Ciência da Homelab? Acesse nosso site.

Compartilhe Tags
0 comentários

O solo é um grande filtro. Toda vez que é encharcado, a água dissolve os sais minerais nele presentes, fazendo com que as plantas os absorvam. A eficácia de retenção da água depende do tipo de solo. Uma experiência interessante para demonstrar essa capacidade filtradora do solo é utilizá-lo como filtro de água suja. Com o kit de ciências da Homelab, você terá em mãos os materiais necessários para a atividade.

Materiais:

— Coador de café

— 2 Filtros de café

— Carvão

— Areia

— Cascalho

— Frasco de vidro

— Água suja

Procedimento: primeiro, vamos tentar montar as camadas do solo dentro do coador de café, utilizando um dos filtros de café, o carvão, a areia e o cascalho. Comece posicionando o filtro dentro do coador. Esfarele o carvão, cobrindo bem o fundo. Forme uma segunda camada, espalhando a areia sobre o carvão e depois uma terceira camada com o cascalho. Então, posicione o coador dentro do frasco de vidro. O outro filtro de café será disposto por cima do coador.

Comece coando a água suja com cuidado sobre o primeiro filtro de café. As partículas maiores ficarão retidas nele. As partículas menores se depositarão no cascalho e as ainda menores ficarão retidas na areia, no cascalho e no filtro de café. A água filtrada irá aparecer no frasco de vidro.

Mesmo assim, essa água não ficará totalmente transparente e potável, pois uma purificação completa só pode ser obtida em estações de tratamento de águas residuais, que remove também as bactérias presentes. No entanto, a experiência comprova o poder filtrador do solo e como isso influi na nutrição das plantas.

Compartilhe Tags
0 comentários

IMG_7621

O pH, apesar de muitos alunos não saberem, está a nossa volta o tempo todo, no que comemos, bebemos e no nosso próprio corpo! Com a ajuda dessas atividades, os estudantes vão ser capazes de reconhecer a presença do pH no seu dia a dia, levando o aprendizado para outro nível e assim garantindo a total compreensão da matéria!

Teste de sabor do pH!

fruit-2454125_1920

Um fato curioso é que substâncias ácidas tendem a ter o gosto azedo e as básicas, sabor amargo. O professor pode propor que os estudantes provem substâncias como suco de laranja ou limão e água com bicarbonato de sódio sem saber o que são cada uma delas. Os alunos vão notar a diferença e o professor pode usar esta curiosidade como um método para facilitar a memorização do que é ácido e o que é básico, além de deixar a aula muito mais divertida.

No final, o professor ainda pode utilizar um pHmetro portátil para medir o pH de cada substância antes de revelá-las aos estudantes, assim fazendo com que eles próprios cheguem a conclusão da relação existente entre o sabor e o pH.

A chuva ácida!

Diferenças no pH de diferentes marcas de água mineral!

bottle-2032980_1920

Esta atividade é extremamente fácil e se os estudantes já tiverem o costume de levar garrafas de água para a sala de aula, ela pode até mesmo ser realizada sem muito planejamento prévio. No rótulo de qualquer água mineral é apresentado o pH daquela água específica, o que acaba se tornando muito interessante, afinal, algumas marcas vendem uma água extremamente alcalina, com um pH que chega a 10 e outras águas minerais já são altamente ácidas, com o pH menor do que 4! Inclusive, o pH varia muito dentro de uma mesma marca, isso graças às suas diferentes fontes.

Experiências com ácidos!

Todos os materiais químicos e de laboratório necessários para essas experiências podem ser encontrados aqui e aqui.

A Homelab sabe da importância de aulas dinâmicas e práticas quanto ao quesito da compreensão da matéria, por isso sempre incentiva o uso de experimentos como parte da didática e por meio de sua linha completa de materiais, auxilia a instituição de ensino e os professores no ensino de química, além de diversas outras áreas!

Compartilhe Tags
0 comentários

IMG_8308Assim como em muitos outros conteúdos, o pH não pode – normalmente – ser observado, o que faz com que muitos estudantes fiquem confusos e acabem nunca realmente aprendendo o que é o pH, apenas decorando superficialmente os dados que fazem parte do tema. Além disso, a numeração utilizada para denominar se algo é ácido, neutro ou básico também pode ser um fator causador de dúvidas. Por isso o medidor de pH acaba se tornando um elemento essencial, exatamente por ultrapassar a barreira do “não pode ser visto” e mostrar na prática o que os alunos já leram em seus livros e apostilas.

Antes de abordarmos sobre como utilizar um Medidor de pH em sala de aula, devemos lembrar o que o resultado que o medidor vai entregar realmente significa:

  • Solução neutra:

        pH igual a 7

  • Solução ácida:

       pH entre 0 e 7

  • Solução básica:

       pH  entre 7 e 14.

Estes são, respectivamente, os valores e o que significa cada pH à 25ºC. Para que a questão da temperatura não se torne um problema durante a explicação, o pHmetro da Homelab já faz a compensação automática da temperatura, facilitando o trabalho do professor na hora de usar o aparelho didaticamente.

phmetro-portatil

Algumas soluções que podem ser usadas com o pHmetro para demonstrar o conteúdo e a diferença das soluções básicas, neutras e ácidas em sala são:

pH Neutro:

A água destilada e pura possui pH neutro e pode ser utilizada como solução neutra, além disso, a Homelab disponibiliza um destilador de água que pode auxiliar nessa atividade, assim como em outros inúmeros experimentos que pedem água destilada.

pH ácido:

Além dos mais clássicos que fazem parte do conjunto de ácidos, outros exemplos de soluções que podem ser usadas são os sucos cítricos, como os de laranja e de limão.

pH básico:

Dois exemplos muito comuns quanto ao pH básico são o bicarbonato de sódio e hidróxido de magnésio.

O uso do medidor de pH deixa a aula muito mais dinâmica, divertida, explicativa e memorável. É desse modo que a Homelab promove e proporciona que os alunos compreendam melhor a matéria, tirem dúvidas que a teoria havia deixado e ainda impacta positivamente no processo de memorização e na criação do interesse pelo tema! Confira aqui outros materiais que a Homelab pode oferecer para a sua instituição de ensino, os quais também transformam as aulas e impactam positivamente a qualidade da educação!

Compartilhe Tags
0 comentários

IMG_7599O estudo da estrutura de moléculas pode acabar se tornando algo muito complicado e que gera grande dificuldade de aprendizado entre os alunos. São muitas informações novas sendo apresentadas ao mesmo tempo, diferenças estruturais que mudam tudo de uma molécula para a outra, mas que – no geral – não podem ser visualizadas pelos alunos. Além disso, esta é uma matéria que trata de uma estrutura em 3 dimensões, por isso mesmo deve ser explicada de modo mais visual e não apenas em ilustrações em 2D que não contemplam toda a sua complexidade. É apenas questão de usar as características da matéria a favor da melhor compreensão possível do conteúdo!

A realidade é que, de início, as representações das moléculas em 2D podem até mesmo confundir o aluno quanto à verdadeira estrutura molecular. Por isso é indicado introduzir a matéria com um modelo molecular em 3D, o qual permita um maior aprofundamento na hora de estudar o conteúdo.

modelo-molecular-avancado-organica-e-inorganica-com--pecas

A grande vantagem do modelo molecular é o fato de que ele permite que o aluno visualize, toque e interaja com o conteúdo, o que já ajuda de maneira imensurável na memorização e verdadeira compreensão do assunto, e ainda mais, após o aluno compreender a estrutura de forma mais realística (em 3D), fica muito mais fácil a interpretação e compreensão das representações das mesmas em 2D, que, no final, vai ser cobrado em provas e vestibulares. Ou seja, o estudante deixa de apenas decorar as figuras em 2D e seus significados e começa a realmente compreender o que cada um significa e representa.

A Homelab sabe da importância da visualização da matéria, de aulas dinâmicas e práticas durante o complicado processo de aprendizado e trabalha sempre sob os ideais de uma educação em constante evolução. É por esse motivo que a Homelab oferece materiais que trabalham com essa questão em diferentes áreas, tais como Ciências, Química, Biologia, Matemática, Geografia e História, focando sempre em diminuir a dificuldade de aprendizado dos estudantes.