laboratorio-de-ciencias

Aulas experimentais são um recurso pedagógico diferenciado e que trazem muitos benefícios, tornando o processo de ensino e aprendizagem de Ciências muito mais completo. As aulas práticas são um complemento ao aprendizado teórico e permite aos alunos desenvolverem habilidades investigativas e de solução de problemas. É através desse tipo de aula que o professor pode demonstrar aos estudantes a aplicação de toda a teoria estudada, auxiliando-os a verificar e comprovar fatos e conceitos, motivando-os e estimulando os estudos das ciências.

Além disso, as aulas práticas ajudam o professor a avaliar o domínio dos alunos em relação ao conteúdo teórico já ministrado e facilitam a assimilação dessas informações por parte dos estudantes. Importante frisar que aulas experimentais são um complemento à teoria e não se trata de qual ramo é mais ou menos importante no processo de aprendizado.

Para a realização de boas aulas práticas, é essencial que os alunos aprendam antes a teoria, fornecendo a eles todos o embasamento científico necessário e ajudando-os a entender a ciência e sua linguagem. As aulas em laboratório podem, então, ser introduzidas de maneira esporádica, sem se prender ao material didático, que servirá como guia para o conhecimento que será passado e para o correto manuseio de materiais e substâncias durante o ensino da ciência. Todo esse processo gera mais interesse e motivação nos alunos, além de promover a socialização e a integração do estudante com o corpo docente e com o restante dos colegas de sala.

Caso a instituição deseje montar um laboratório e usufruir de todos esses benefícios que o ensino prático proporciona, é necessário frisar que existem normas para a montagem de laboratório escolares definidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e também pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Esse conjuntos de normas busca orientar professores e alunos quanto ao uso correto e mais eficaz dos laboratórios, garantindo a correta ministração da aula e, principalmente, a segurança de todos os presentes.

A seguir, veja o que é necessário para montar um laboratório de ciências na sua escola.

Projeto

É essencial a presença de um engenheiro no momento de se criar ou transformar uma sala de aula em laboratório. Ele é o profissional que vai avaliar o melhor aproveitamento do local e todos os aspectos técnicos do projeto, como instalações elétricas, hidráulicas e de gás, o mobiliário e, acima de tudo, a segurança.

Quanto ao projeto em si, a NR-8, do MTE, propõe um modelo de laboratório para o ensino de ciências biológicas. Esse espaço contaria com uma área aproximada de 50m2, o suficiente para comportar até 25 alunos. Além disso, determina as estruturas e pressupostos do projeto, como a posição das bancadas, portas, janelas, armários, etc.

Instalações

As instalações de água, gás e luz não devem ser mantidas em áreas de fácil acesso por parte dos estudantes e devem seguir orientações quanto ao material utilizado e ao tipo de instalação. Além disso, segundo normas da ABNT, a tubulação de cada elemento deve seguir uma cor específica, facilitando o controle por parte de professores e funcionários.

Revestimentos e Acessos

Pisos, paredes e janelas devem ser produzidos com materiais resistentes e de fácil manuseio e limpeza. Os pisos devem ser antiderrapantes e sem desníveis, para evitar acidentes, como o derramamento de substância químicas. Já as paredes devem ser revestidas por tinta ou azulejos claros.

As janelas devem levar em consideração o melhor aproveitamento da iluminação e ventilação, com ampla área envidraçada. O ideal é que haja duas portas, distantes entre si, que devem ser obrigatoriamente abertas por fora e manter-se longe de escadas, facilitando a evacuação em caso de emergências.

Mobiliário

O mobiliário do laboratório devem prezar, principalmente, por resistência e facilidade de manutenção e limpeza, levando em consideração o revestimento e o material de produção estipulados. A NR-8 preconiza em seu modelo, por exemplo, bancadas de alvenaria, armários, prateleiras e um área de limpeza, com bancada e pia.

Além disso, pode-se incluir no projeto mesas para a realização de atividades não experimentais, um quadro para uso do professor e outros móveis e acessórios que não comprometam a segurança ou o andamento das atividades.

Equipamentos e Materiais

Os equipamentos mais utilizados em laboratórios escolares são as vidrarias, metais, porcelanas, equipamentos elétricos, microscópios, entre outros.

O que é essencial um laboratório e para que serve:

  • Microscópio óptico – observar substância, organismos e processos não perceptíveis a olho nu (um para cada quatro alunos é o suficiente);
  • Copo de Béquer – misturar e dissolver substâncias;
  • Balão de fundo chato – armazenar, preparar e aquecer substâncias;
  • Copo de Erlenmeyers – aquecer soluções;
  • Tubo de ensaio – dissolver substâncias;
  • Placa de Petri – cultivar microorganismos;
  • Bureta – medição precisa de líquidos;
  • Proveta – transferir  e medir líquidos;
  • Pipeta – transferir líquidos;
  • Baqueta – agitar líquidos;
  • Pisseta – lavar outros materiais;
  • Pinça – transportar tubos de ensaio;
  • Garra – sustentar vidrarias;
  • Funil – transferir líquidos entre frascos;
  • Estante – apoiar os tubos de ensaio;
  • Tripé – apoiar instrumentos de fundo redondo;
  • Balança – pesar objetos;
  • Luvas – evitar contato direto com substâncias;
  • Termômetro – medir a temperatura;
  • Bico de Bunsen – aquecer materiais;
  • Tela de amianto – apoiar materiais para o aquecimento.

Esses são os itens mais básicos para a composição de um laboratório de ciências. Existem muitos outros equipamentos e materiais que podem ser utilizados em experimentos, e que podem ser adquiridos de acordo com a necessidade.

Segurança

É essencial orientar os alunos em relação à correta postura em aula e, especialmente, às normas de segurança estabelecidas na NR-26 do Ministério do Trabalho e Emprego. Para garantir que a aula transcorra com total segurança e por envolver o manuseio de substâncias potencialmente tóxicas e perigosas, é essencial que todos os presentes no laboratório façam uso dos EPI (Equipamentos de Proteção Individual) e EPC (Equipamentos de Proteção Coletiva).

Além disso, toda vez que o laboratório for utilizado, os estudantes devem ser orientados quanto ao correto uso de todos os equipamentos. Lembre-se de que os estudantes manusearão materiais feitos de vidro, metais cortantes, equipamentos eletrônicos e equipamentos que produzem chamas.

Infelizmente, muitas escolas não possuem um laboratório para a realização de aulas práticas. Seja por divergências em relação aos benefícios que o espaço laboratorial pode trazer e à falta de didática específicas para essa prática, seja por por dificuldades econômicas, como é o caso da maioria das instituições sem essa estrutura.

São inegáveis os benefícios que o casamento entre prática e teoria traz aos alunos. O investimento em estruturas que proporcionem essa dinâmica certamente trará resultados tanto aos estudantes quanto à instituição, que poderá trabalhar mais efetivamente em sua diretrizes didáticas a interdisciplinaridade e a transdisciplinaridade, desenvolvendo e comprovando conceitos de diferentes áreas.

A Homelab possui uma completa linha de produtos para auxiliar na montagem do seu laboratório. Acesse o nosso site, consulte nossas soluções e faça um orçamento!

Compartilhe
0 comentários

Deixe seu comentário